Brasília recebe nesta semana o encerramento do Projeto Paciente Seguro – Implantação do Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP). Na oportunidade, os 15 hospitais participantes compartilharam os resultados e o aprendizado obtido ao longo do Projeto, que teve como objetivo buscar soluções para prevenir eventos adversos e melhorar a segurança de usuários nos hospitais públicos.

No caso da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, tivemos uma evolução significativa ao longo de 2017. No diagnóstico inicial, de mês de janeiro, atendíamos a 60% das obrigatoriedades do programa nacional. Hoje, no diagnóstico final, alcançamos a marca de 92% de abrangência.

Desenvolvido por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), do Ministério da Saúde,  o Projeto foi realizado em parceria com o  Hospital Moinhos de Vento (RS). De 2016 a 2017, a equipe composta por enfermeiros e farmacêuticos realizou o diagnóstico e desenvolveu atividades voltadas para melhoria dos processos assistenciais relacionadas as metas de segurança do paciente.

Levantamento realizado em setembro deste ano apontou uma média de redução de 33% na taxa de quedas de pacientes e 15% nos índices de lesão por pressão, metas prioritárias dentre as demais estabelecidas.

“É uma oportunidade celebrar as importantes conquistas. Estimular a sustentabilidade do trabalho e avançar nas perspectivas futuras. Todos avançaram e houve uma grande mobilização dos profissionais em prol da segurança do paciente. Temos muito orgulho do trabalho desenvolvido”, ressalta a coordenadora do Projeto Paciente Seguro, Elenara Ribas.

Entre as instituições que integram a iniciativa, estão os hospitais públicos e filantrópicos que têm mais de 100 leitos. Os hospitais com Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), aqueles que realizam procedimentos de alta complexidade e são referência regional.

Representantes do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória com o certificado no encerramento do programa nacional Paciente Seguro

Durante um ano e três meses de trabalho foram realizadas ações como produção de materiais educativos, formação de profissionais com competências para executar Ciclos de Melhoria Contínua nos hospitais, integração das instituições participantes para promover a troca de experiências e aprendizado, além da educação de usuários do SUS.

No segundo semestre de 2017 foram realizadas oficinas em Brasília, São Paulo, Curitiba, Manaus e Natal que permitiram que os profissionais de saúde compartilhassem soluções de melhorias na segurança do paciente.

O evento conta com a presença de representantes do Ministério da Saúde, das Secretarias Estaduais de Saúde, dos Hospitais de Excelência, do Comitê de Implantação do Programa Nacional de Segurança do Paciente, além de especialistas do Hospital Moinhos de Vento e convidados.

Hospitais participantes do Projeto Paciente Seguro:

Região Sudeste
•Hospital Santa Casa de Vitória – Vitória (ES)
•Hospital Estadual Mário Covas – Santo André (SP)
•Hospital Universitário Pedro Ernesto – Rio De Janeiro (RJ)
•Maternidade Odete Valadares – Belo Horizonte (MG)

Região Sul
•Hospital Nossa Senhora da Conceição – Porto Alegre (RS)

•Hospital Infantil Joana de Gusmão – Florianópolis (SC)
•Hospital Universitário Cajuru – Curitiba (PR)

Região Norte
•Fundação Hospital Adriano Jorge – Manaus (AM)

•Hospital Geral de Roraima Rubens de Souza Bento – Boa Vista (RR)
•Hospital Regional do Baixo Amazonas do Pará Dr. Waldemar Penna – Santarém (PA)

Região Nordeste
•Hospital Getúlio Vargas – Teresina (PI)

•Hospital Agamenon Magalhães – Recife (PE)
•HUOL Hospital Universitário Onofre Lopes – Natal (RN)

Centro-Oeste
•Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) – Brasília

•Hospital Universitário UFGD – Dourados (MS)

Por Critério Inteligência em Conteúdo e Lídia Maia – MS/SAS/DAHU