Representantes da Santa Casa participaram da homologação da Unidade de Telemedicina

A Santa Casa de Vitória inaugurou, no dia 20 de dezembro de 2017, a nova Unidade de Telemedicina, um moderno laboratório para videoconferências que permite a troca de conhecimentos entre estudantes e profissionais de saúde de todo o Brasil e do mundo. A inauguração contou com a presença do coordenador nacional da Rede Universitária de Telemedicina (Rute), Luiz Ary Messina, que participou da homologação da nova unidade e deu as boas-vindas à Santa Casa no projeto, junto a outros hospitais que participaram da videoconferência inaugural.

O laboratório é ligado à Rede Rute, uma realização da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), e permite o compartilhamento dos dados entre os hospitais universitários e instituições de ensino e pesquisa que participam da iniciativa. A rede é como se fosse uma teia virtual: dentro dela há cerca de 60 especialidades médicas disponíveis para videoconferências, são os chamados Grupos de Interesse Especial (SIGs) (como se fossem as salas de um bate-papo na internet, por exemplo, porém com assuntos relacionados à saúde).

A instituição se inscreve e participa do tema que achar necessário, como explica a diretora da Medicina Interativa, Rosane Mageste, Mestre em Saúde Pública pela USP/SP e Especialista em Gestão Pública pela UNICAMP/SP. “Há SIGs de várias especialidades: Urologia, de Acidente Vascular Cerebral, de Cardiologia, Oftalmo. Cada SIG tem um grupo de profissionais que trocam experiências. Há um calendário já definido das conferências. E os alunos que passam pelo hospital acompanham tudo”, pontua.

Pioneirismo

E a Santa casa já vai ingressar na Telemedicina com o pé direito. Seremos os precursores de um novo SIG na Rede Rute, o de Genética Médica. Ou seja, a Santa Casa vai coordenar nacionalmente as discussões sobre este tema, sob orientação do professor da EMESCAM Hector Yuri Conti. “Queremos trocar experiências com o Brasil e o exterior. Estamos dando mais um passo, bom para a equipe médica e para os estudantes capixabas e de todo o país”, comemora Rosane Mageste.

Posteriormente, também há possibilidade que estes serviços desenvolvidos nos hospitais universitários cheguem aos profissionais que se encontram em cidades distantes, por meio do compartilhamento de arquivos de prontuários, consultas, exames e segunda opinião.

Durante os agradecimentos, a provedora da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, Maria da Penha Rodrigues D’Avila, ressaltou que o momento é de alegria e muito trabalho. “Estamos em um momento de grandes dificuldades financeiras em todo o país, mas mesmo assim estamos investindo na inovação e temos um grande time de profissionais competentes. Parabenizo o trabalho da equipe de Telemedicina. Tem tudo para dar certo”, completou.