O encontro das duas imagens, que simboliza a visitação da Virgem Maria à Santa Isabel, aconteceu no alto da escadaria da Santa Casa, em frente à fachada do hospital

A Paróquia São Pedro, da Vila Rubim, em Vitória, retomou no dia 22 de Julho de 2018 uma tradição que durante todo o último século ficou esquecida: a Procissão da Visitação. O cortejo saiu do antigo endereço da Santa Casa de Vitória (o atual Palácio Sônia Cabral, na Cidade Alta) e seguiu para o hospital, onde uma celebração marcou a procissão, com foco na importância da solidariedade.

Sempre no mês de julho, entre os séculos XIX e XX, a Irmandade da Misericórdia realizava a procissão da Visitação, quando se formavam dois cortejos, um partindo da capela do hospital (na Vila Rubim) e outro da antiga igreja da Misericórdia (na Cidade Alta). Os fieis acompanhavam a imagem de Nossa Senhora que saía da igreja da Misericórdia, para a capela da Santa Casa, de onde partia a imagem de Santa Isabel, acompanhada pelos irmãos da Misericórdia.

O encontro das imagens acontecia no meio do trajeto, e a procissão seguia de volta ao hospital, onde havia uma Missa solene. À tarde desse dia abriam-se as portas do hospital para visitação pública aos doentes, rememorando o gesto da Virgem Maria na sua visita à Santa Isabel. A procissão ocorria todos os anos, mas deixou de acontecer no início do século passado.

Os participantes da procissão acompanharam uma missa celebrada no setor dos ambulatórios de especialidades do hospital

Diante dos novos padrões de saúde e de controle sanitário, em que não é mais possível uma visita pública e aberta aos doentes do hospital, a paróquia da Vila Rubim resgata a tradição da procissão, porém sugere que os fieis levem doações, que serão entregues ao hospital: fraldas (infantis e geriátricas), e ou kit de higiene pessoal (sabonete, creme dental e escova de dentes).

Organização

O evento foi organizado pela Paróquia São Pedro e pela Capelania da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, em conjunto com a Irmandade de São Benedito do Rosário, a Irmandade da Boa Morte e Assunção, a Irmandade do Santíssimo Sacramento, a Pastoral da Saúde e a Pastoral da Criança. A procissão comemora o Ano Nacional do Laicato, os 60 anos da Arquidiocese de Vitória, os 200 anos do Hospital da Santa Casa de Misericórdia na Vila Rubim e os 473 anos da Irmandade da Misericórdia no Espírito Santo.

“Além de realizar uma manifestação pública de fé e solidariedade, pedindo auxílio para a restituição da saúde aos enfermos, pretendemos estimular ações de solidariedade para com os enfermos e recém-nascidos. Para este momento, as velas e flores que normalmente acompanham as procissões são substituídos por fraldas descartáveis e por kits de higiene pessoal”, explica Walace Bonicenha, um dos membros do projeto.